quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Maconha x Hipertensão

quarta-feira, fevereiro 13, 2013

Hipertensão

Pressão alta, ou hipertensão, aflige um em cada quatro adultos americanos. Esta condição coloca uma pressão sobre o coração e os vasos sanguíneos e aumenta o risco de derrame e doenças cardíacas.
Emergindo a pesquisa indica que o sistema canabinóide endógeno desempenha um papel na regulação da pressão arterial, embora o seu mecanismo de acção não está bem compreendida. Os estudos em animais mostram que os endocanabinóides anandamida e outros profundamente suprimir a contractilidade cardíaca no tratamento da hipertensão e pode normalizar a pressão sanguínea, levando alguns especialistas a especular que a manipulação do sistema endocanabinóide “pode oferecer novas abordagens terapêuticas em várias doenças cardiovasculares.”
A administração de canabinóides naturais rendeu conflitantes efeitos cardiovasculares em seres humanos e animais de laboratório. A resposta vascular em humanos administrados cannabis em condições experimentais é normalmente caracterizada por um ligeiro aumento da freqüência cardíaca e pressão arterial. No entanto, a tolerância completa para estes efeitos se desenvolve rapidamente e riscos potenciais à saúde parecem mínimas.
Em animais, a administração de canabinóides em animais é tipicamente associada com vasodilatação bradicardia, hipotensão transitória e [12], bem como uma inibição de aterosclerose (endurecimento das artérias) progressão. [13–15] A administração de canabinóides sintéticos também foram mostrados para reduzir a pressão arterial em animais e não têm sido associados com a cardiotoxicidade em humanos [16].
Neste momento, a investigação sobre a utilização clínica de canabinóides para a hipertensão está na infância embora mais investigação parece garantida.
REFERÊNCIAS:
[1] Franjo Grotenhermen. 2006. Clinical pharmacodynamics of cannabinoids. In Russo et al (Eds) Handbook of Cannabis Therapeutics. Binghampton, New York: Haworth Press.
[2] Batkai et al. 2004. Endocannabinoids acting at cannabinoid-1 receptors regulate cardiovascular function in hypertension. Circulation 110: 1996-220.
[3] Pacher et al. 2005. Blood pressure regulation by endocannabinoids and their receptors (PDF). Neuropharmacology 48: 1130–1138.
[4] Ibid.
[5] Cecilia Hillard. 2000. Endocannabinoids and vascular function. Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics. 294: 27–32.
[6] Kunos et al. 2000. Endocannabinoids as cardiovascular modulators. Chemistry and Physics of Lipids 108: 159–168.
[7] Reese Jones. 2002. Cardiovascular system effects of marijuana. Journal of Clinical Pharmacology. 42: 58–63.
[8] Ribuot et al. 2005. Cardiac and vascular effects of cannabinoids: toward a therapeutic use? Annales de Cardiologie et d’Angeiologie (France) 54: 89–96.
[9] Steven Karch. 2006. Cannabis and cardiotoxicity. Forensic Science, Medicine, and Pathology. 2: 13–18.
[10] Ibid.
[11] Rodondi et al. 2006. Marijuana use, diet, body mass index and cardiovascular risk factors. American Journal of Cardiology 98: 478–484.
[12] Reese Jones. 2002. op. cit.
[13] Steffens and Mach. 2006. Towards a therapeutic use of selective CB2 cannabinoid receptor ligands for atherosclerosis. Future Cardiology 2: 49–53.
[14] Steffens et al. 2005. Low dose oral cannabinoid therapy reduces progression of atherosclerosis in mice. Nature 434: 782–786.
[15] Steffens and Mach. 2006. Cannabinoid receptors in atherosclerosis. Current Opinion in Lipidology 17: 519–526.
[16] Steven Karch. 2006. op. cit.
[17]Francois Mach. 2006. New anti-inflammatory agents to reduce atherosclerosis. Archives of Physiology and Biochemistry 112: 130–137.

0 comentários:

 
Abrir Rodape